Plano de acção

A experiência acumulada até ao momento levou a que a equipa do NUPIC – Núcleo de Psicologia e Intervenção Comunitária – se lançasse num novo desafio, constituindo-se como uma associação sem fins lucrativos que pretende tornar-se uma IPSS. Assim, o presente documento tem como objectivo explicar o percurso do NUPIC, desde a sua constituição até ao presente momento.

 
 

NUPIC enquanto iniciativa da PROACT


O NUPIC é, desde Dezembro de 2010, uma associação sem fins lucrativos, que tem por objectivo a prestação de Serviços de Solidariedade Social, nomeadamente, pela intervenção junto das comunidades e grupos em situação de discriminação, vulnerabilidade e exclusão social e o seu âmbito de acção prioriza, actualmente, a freguesia de Carnide, não se limitando, no entanto, apenas a esta área geográfica.

Inicialmente designado por Núcleo de Psicologia de Carnide, o NUPIC nasceu em 2003, ligado ao projecto “Príncipes do Nada” (acção decorrente do Programa Nacional de Luta contra a Pobreza). A iniciativa de criar este núcleo partiu da PROACT, uma unidade de investigação e apoio técnico ao desenvolvimento local, à valorização do ambiente e luta contra a exclusão social (sedeada no ISCTE) e surgiu pela insuficiência de respostas disponíveis na freguesia de Carnide ao nível da psicologia, sentidas especialmente nas escolas.

Assim, e conforme a filosofia de trabalho “Príncipes do Nada”, este Núcleo pretende, desde o início da sua actividade, completar as respostas existentes na comunidade, reforçando-as.

O NUPIC funciona diariamente das 9:30 às 18 horas, disponibilizando duas áreas de serviços: intervenção terapêutica e comunitária.

Ao nível da intervenção terapêutica, que funciona através de consultas privadas pagas consoante os rendimentos familiares, o NUPIC tem, neste momento, uma capacidade média de atendimento de 90 crianças, jovens, adultos ou idosos, prioritariamente da freguesia de Carnide e freguesias adjacentes. O trabalho é desenvolvido por uma equipa multidisciplinar – com as valências de Psicologia Clínica e Educacional (Avaliação e Acompanhamento Psicológico e Psicopedagógico), Orientação Escolar e Vocacional, Neuropsicologia, Psicoterapia Individual e de Grupo, Terapia Familiar e de Casal, Terapia da Fala e Psicomotricidade – que faz a intervenção com cada utente e a articulação interinstitucional.
Ao longo dos anos o NUPIC tem vindo a apostar na qualidade dos seus serviços através de uma equipa competente e dinâmica, da melhoria do seu espaço, do aumento de valências e serviços a oferecer e do investimento na contínua formação dos seus elementos.

Ao nível da intervenção comunitária, os objectivos do NUPIC passam pela realização de diagnósticos psicossociais de vários grupos etários e sociais; encaminhamento para parceiros e outras instituições; desenvolvimento de trabalho psicossocial e comunitário tendo em conta os contextos familiares e sociais; aprofundamento do trabalho com escolas, nomeadamente no trabalho com alunos, professores e pais e formação em diversas áreas. Com vista à concretização destes objectivos, o NUPIC tem realizado as seguintes actividades:

  • avaliações psicológicas gratuitas nas escolas básicas da freguesia de Carnide;
  • despistes de terapia da fala gratuitos nos Jardins de Infância da freguesia de Carnide;
  • dinamização de programas de promoção e desenvolvimento de competências pessoais e sociais;
  • dinamização de grupos de apoio/partilha de experiências de professores;
  • workshops de gestão do orçamento familiar (tanto para crianças como para adultos);
  • workshops/formações específicas para professores, educadores e auxiliares;
  • acções de informação/sensibilização sobre temáticas específicas com turmas PIEF;
  • sessões de competências parentais;
  • participação em actividades promovidas pela Junta de Freguesia de Carnide;
  • colaboração com as Actividades Extra-Curriculares tendo o NUPIC a seu cargo a elaboração e a dinamização das aulas de Competências Sociais e Cidadania.

 

Todo este trabalho só é possível pois o NUPIC trabalha em parceria com outras instituições activas na comunidade, vindo a participar e a colaborar com: GIACR – Grupo Interinstitucional de Crianças em Risco; Grupos Comunitários (reuniões regulares entre os parceiros e os moradores da Freguesia de Carnide); Rede Comunitária de Carnide; Serviços Especializados de Apoio Educativo das respectivas escolas; Concelho Consultivo da Educação; NAEE (Núcleo de Apoio ao Emprego e à Empresa, actual GIP); e Junta de Freguesia de Carnide. Destacam-se ainda, o Hospital de Santa Maria, alguns Centros de Saúde, a Santa Casa da Misericórdia, a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens, a Polícia de Segurança Pública, Associações de Pais dos Bairros Padre Cruz e Horta Nova; o Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família e a Associação Nacional de Futebol de Rua.

Realiza-se também, contactos pontuais com outras instituições, locais ou não, nomeadamente, Instituto de Reabilitação Social, Sol Nascente – Grupo de Acção Comunitária, Grupo de Crianças em Risco da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Crinabel.

Pretende-se igualmente desenvolver actividades no âmbito da formação, tendo iniciado, recentemente, a preparação de workshops e formações para técnicos e não técnico.

 
 

NUPIC enquanto Associação Sem Fins Lucrativos


Missão da Instituição

Disponibilizar um serviço de excelência que visa apoiar e responder às necessidades físicas e emocionais das crianças, jovens, adultos e idosos, oferecendo uma abordagem personalizada e multidisciplinar, trabalhando com cada um individualmente, com a família e/ou com a comunidade envolvente, dando prioridade aos mais desfavorecidos.
Ser uma instituição envolvida com a comunidade, com os parceiros sociais, educacionais, económicos e culturais, procurando ser um agente activo e promotor da inclusão social e integração comunitária.

Valores

Respeito pelos Valores Humanos;
Respeito pela Especificidade de cada Indivíduo;
Desenvolvimento Global;
Solidariedade – Acolher com carácter solidário todos os que recorrem aos nossos serviços, respondendo às suas necessidades e especificidades;
Confiança – Criar um ambiente de confiança mútua, entre nós e os que nos apoiam, inspirando-nos na generosidade, partilha e respeito pelas especificidades de cada um.

 

Respostas sociais, serviços e intervenções a realizar

EIXO 1 – Saúde

O objectivo geral deste eixo é oferecer um serviço de apoio especializado, promotor de saúde nas populações nas áreas da Psicologia, Psicoterapia e Psicopedagogia, através de uma resposta rápida e de qualidade, e acessível a toda a população, independentemente do seu estrato sócio-económico.

1.1.Intervenção Terapêutica
  • Dar continuidade aos serviços de apoio especializado, já existentes no NUPIC, como as consultas de Psicologia Clínica e Educacional (Avaliação e Acompanhamento Psicológico e Psicopedagógico), Orientação Escolar e Vocacional, Neuropsicologia, Psicoterapia Individual e de Grupo, Terapia Familiar e de Casal, Terapia da Fala e Psicomotricidade.
  • Avaliar periodicamente a necessidade de criação de outras valências de forma a responder aos pedidos da população.
  • Discutir as intervenções terapêuticas em equipa multidisciplinar e manter as reuniões de supervisão com a Dra. Teresa Cepêda, pedopsiquiatra do Hospital de Santa Maria.
  • Desenvolver o método clínico do NUPIC: Sinalização, avaliação, discussão da intervenção em equipa, nomeadamente do plano de tratamento do utente e reencaminhamento para os técnicos necessários e para outras instituições de acordo com as necessidades identificadas.

 

1.2. Prevenção
  • Desenvolver projectos na área da promoção de saúde, com o objectivo de melhorar o conhecimento sobre determinados temas, como a obesidade, toxicodependência, sexualidade, entre outros, de forma a melhorar a capacidade da comunidade para controlar a sua saúde e identificar alguns sinais e sintomas.
  • Criar, executar e gerir projectos na área da saúde direccionados a grupos vulneráveis, para assegurar a igualdade de oportunidades e recursos, de modo a desenvolver as suas competências, nomeadamente a possibilidade de optar de forma consciente por estilos de vida mais saudáveis.

 

EIXO 2 – Comunitário

O objectivo geral deste eixo é oferecer uma resposta gratuita e especializada junto da comunidade e grupos em situação de discriminação, vulnerabilidade e exclusão social, com especial enfoque nas famílias em situação de fragilidade social, económica e emocional.

2.1 Intervenção Escolar
  • Manter uma parceria com as escolas da zona de Carnide (Agrupamento Escolas Bairro Padre Cruz e São Vicente de Telheiras), continuando a atender às necessidades das mesmas, ao nível da intervenção em psicologia e terapia da fala, através da realização de Avaliações Psicológicas e despistes em Terapia da Fala gratuitos.
  • Realização de sessões de esclarecimento/informação nas áreas da saúde e educação, dirigidas a técnicos, alunos e pais.
  • Encaminhamento e resposta aos problemas da escola e famílias.
  • Abranger um maior número de escolas na zona de Carnide e freguesias adjacentes, de forma a poder colmatar a, cada vez maior, necessidade de psicólogos nas escolas (tendo em conta a recente alteração na contratação dos psicólogos escolares).
  • Manter a oferta de apoio técnico e especializado a outras instituições de cariz social com intervenções similares na freguesia.

 

2.2 Intervenção Familiar e Social
  • Desenvolvimento de projectos de investigação e acção na área do desenvolvimento social e comunitário.
  • Contribuição para uma dinâmica de desenvolvimento local e promoção da responsabilidade social.
  • Utilização dos recursos da comunidade.
  • Promoção da participação activa e do exercício da cidadania das populações, potenciando o empowerment e advocacy.
  • Identificar e caracterizar situações de risco e realizar diagnósticos psicossociais.
  • Promover projectos e desenvolver estratégias de prevenção/intervenção com crianças, jovens, adultos e idosos que já se encontram em situação ou risco de desvantagem social, por razões de ordem escolar, familiar ou pessoal.
  • Acompanhar as famílias que nos procuram ou que nos são sinalizadas por outras instituições, no sentido de lhes potenciar uma maior capacidade de autonomia.
  • Fazer o encaminhamento, sempre que necessário, para parceiros e outras instituições.
  • Manter uma parceria com diferentes instituições da rede social, em especial, com instituições que intervêm junto da população dos bairros mais carenciados.

 

EIXO 3 –  Formação

O objectivo deste eixo é oferecer um serviço de qualidade dirigido à formação especializada de técnicos, pais e agentes educativos na área da saúde e educação.

3.1 Formação Técnica
  • Promover acções formativas dirigidas a técnicos e agentes de educação.
  • Responder às necessidades e pedidos que os parceiros do NUPIC manifestem, em especial os dois agrupamentos escolares do Bairro Padre Cruz e São Vicente de Telheiras.
  • Manter o acolhimento e supervisão de estagiários académicos (colaboração como ISPA, Instituto Universitário) e profissionais.
  • Promover o NUPIC enquanto entidade formadora e disponibilizar os seus recursos técnicos qualificados, tanto a nível privado, como a nível comunitário.
  • Manter a colaboração com a PERFIL, entidade formadora reconhecida.
  • Desenvolver formações específicas dirigidas a técnicos que trabalhem na área da saúde e educação.
  • Desenvolver projectos de formação direccionados a grupos vulneráveis.

 

3.2 Formação Pessoal

Promover acções formativas para educadores – através de workshops temáticos e de projectos de formação parental, com objectivo de desenvolver e complementar as competências educativas das figuras parentais.

EIXO 4 – Investigação

Este eixo tem como objectivo promover o conhecimento da população, abrangida pelo NUPIC e a eficácia das intervenções terapêuticas e comunitárias realizadas.

  • Fazer o levantamento das necessidades e características da população através da criação de uma base de dados;
  • Realizar investigação em diferentes áreas, nomeadamente, nas múltiplas vertentes das inadaptações pessoais, familiares, sociais e escolares, que levam a situações de risco e desvantagem social, e nos modos mais adequados de nelas intervir;
  • Avaliar os resultados obtidos nas intervenções realizadas.

 
 

Receitas Previsíveis

O NUPIC obtém receitas, neste momento, de quatro fontes: dos excedentes das consultas no serviço de intervenção terapêutica – os utentes pagam as consultas de acordo com o escalão em que se inserem através dos seus rendimentos e despesas e grande parte desse valor serve para pagar ao técnico que presta o serviço, visto que neste momento o NUPIC apenas dispõe de colaboradores em regime de prestação de serviços (o excedente é utilizado para comprar alguns dos materiais de que o NUPIC necessita para poder prestar um serviço de qualidade); das cotas dos associados; das doações de caridade e do financiamento de projectos, sujeitos a candidatura, em diferentes áreas de intervenção.

 
 

Política de Qualidade


Visão

Prestar um serviço cada vez mais qualificado e certificado nas valências que desenvolve, tendo sempre em vista a satisfação das necessidades de cada um.

Estratégia de Avaliação

De forma a avaliar a qualidade, estabeleceremos para cada um dos objectivos estratégicos mencionados, indicadores objectivamente analisáveis, metas claras e um modelo de gestão bem definido.

Seguindo um modelo de avaliação criado pela PROACT, preocupar-nos-emos com a análise de sete dimensões, permitindo monitorizar diversas componentes, tais como a pertinência (que verifica a situação em que se encontram as necessidades e os problemas diagnosticados); a coerência (que permite aferir se os princípios estratégicos e metodológicos pelos quais se rege a organização e o seu quadro de planeamento, no decurso da realização dos projectos e actividades que programou, estão a ser respeitados); a eficácia (que capta o grau de cumprimento dos objectivos gerais e específicos); a eficiência (que analisa a afectação dos recursos mobilizados); a execução (que mede o grau de realização das actividades programadas, nomeadamente física ou financeira, conjugando com a eficiência, e ainda de frequência); o impacto (que permite analisar os efeitos estruturais – de longo prazo – e os efeitos indirectos dos projectos e actividades realizadas, incluindo para além do seu término programado); e a sustentabilidade (que pretende captar as condições de durabilidade das actividades criadas, após o final do projecto, sempre que isso for possível e desejável). Este é um processo dinâmico e reflexivo, que conta com a participação de todos os agentes intervenientes na instituição, nomeadamente: participantes, equipa técnica, parceiros e restante comunidade.